ASCAM REALIZA CAMPANHA PARA AMPLIAR ARRECADAÇÃO DE ISOPOR

A Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Bauru e Região (Ascam) quer ampliar a arrecadação de isopor nos Ecopontos e feita por empresas. O objetivo é aumentar em 40% o beneficiamento do material, que é 100% reciclável.

Atualmente, a Ascam gerencia a recepção do material nos Ecopontos e o encaminha à Coopeco (Cooperativa Ecologicamente Correta de Materiais Recicláveis de Bauru), que mantém equipamento para reciclagem de isopor.

A máquina foi adquirida em parceria de comodato com a empresa de gerenciamento de resíduos recicláveis Santa Luzia/Proecologic e passou a ser operada no final do mês de agosto.

“O beneficiamento do isopor é um processo rápido. Queremos ampliar o uso do equipamento, mas, para isso, é necessário mais material”, afirma Gisele Moretti, presidente da Ascam.

Hoje, grande parte do isopor usado pelos moradores e empresas de Bauru acaba indo parar no aterro sanitário. Enterrar o material custa caro ao meio ambiente. Composto por 98% de água e 2% de poliestireno, proveniente do petróleo, o isopor tem decomposição demorada. Ao se decompor, se transforma em microplásticos, que podem poluir o solo e os lençóis freáticos, contaminando, por consequência, plantas, animais e pessoas.

Já quando é beneficiado, o isopor é transformado em uma massa plástica que se torna insumo para a indústria da transformação, que o usa para fazer rodapés e molduras usadas em quadros, entre outros produtos. “Para se ter uma ideia do resultado do beneficiamento, cada 30 bags (sacolas de acondicionamento de recicláveis com capacidade de 1.000 litros) de isopor se transformam em um volume suficiente para encher um bag”, explica Gisele.

Informar e esclarecer sobre a reciclagem do isopor, avalia a presidente da Ascam, é uma das formas de sensibilizar moradores a destinar o material aos Ecopontos. Nessas unidades, os catadores de recicláveis têm explicado sobre a reciclagem de isopor aos usuários. As redes sociais da entidade também têm divulgado materiais informativos sobre o assunto.

Além dos moradores, empresas podem fazer a destinação de isopor diretamente à sede da Ascam ou à sede da Coopeco. Em troca, receberão um certificado de beneficiamento do material, que poderá ser usado para comprovar a implantação de política reversa ou documentar relatórios ambientais.

“É uma grande vantagem para a empresa fazer o encaminhamento do isopor para o beneficiamento, pois é um material que ocupa muito espaço e é altamente inflamável. Além disso, com a destinação e o certificado de beneficiamento, a empresa participa de um ciclo ambiental importante e que traz resultados ao meio ambiente e aos associados que integram a Ascam, pois se transforma em renda para uma centena de famílias”, explica Gisele.

Serviço

Moradores podem destinar isopor, de preferência sem restos de alimentos e óleo, para os Ecopontos:

Ecoponto Antônio Eufrásio de Toledo – Rua Sorocabana, q. 2

Ecoponto Mary Dota – Rua Américo Finazzi, q. 4

Ecoponto Jardim Redentor/Geisel – Rua Noé Onofre Teixeira, q. 3

Ecoponto Pousada I – Rua 41, q. 1

Ecoponto Edson Francisco da Silva – Rua Dulce Duarte Carrijo, q. 4

Ecoponto Parque Viaduto, Rua Bernardino de Campos, q. 28

Ecoponto Engenheiro Octávio Rasi – Rua Manoel Lopes Neves, q. 1

Ecoponto Vânia Maria – Rua Francisco do Rêgo Carranca, q. 1

Empresas interessadas em realizar a destinação de isopor devem entrar em contato com a Ascam pelo telefone celular (14) 99779-8189.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.