GAZZETTA ASSINA TERMO DE COMPROMISSO PARA ASCAM GERIR RESÍDUOS SÓLIDOS RECICLÁVEIS

O prefeito Clodoaldo Gazzetta assinou, no dia 10 de agosto, Termo de Compromisso para que a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Bauru e Região (Ascam) assuma a gestão municipal da coleta seletiva.

O termo dá ciência e oficializa a tramitação do Projeto Recicla Bauru apresentado à Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) sobre o Plano de Trabalho – Coleta Seletiva Bauru / SP, processo sob número 82.997/2020, protocolado pela Ascam.

A assinatura do termo foi realizada durante a solenidade de entrega da reforma do Ecoponto Edson Francisco da Silva, e que contou com a presença de moradores, cooperados associados e equipe técnica da Ascam, além de representantes da Semma, Secretaria de Obras e Câmara Municipal.

“Nosso Plano de Trabalho é resultado da experiência de muitos de nós há mais de 10 anos na reciclagem, por meio das cooperativas de catadores, e da gestão dos Ecopontos que a Ascam tem realizado desde novembro do ano passado. Avaliamos que aprendemos muito e temos contribuído de maneira significativa para a reciclagem e para o meio ambiente de Bauru. Por isso, avaliamos que estamos prontos para assumir a coleta porta a porta”, afirma Gisele Moretti, presidente da Ascam e da Cooperativa Ecologicamente Correta de Materiais Recicláveis de Bauru (Coopeco).

Para o serviço de gestão de recicláveis sólidos de Bauru, a Ascam se propõe a implantar a mesma logística diferenciada que se tornou marca dos Ecopontos: ampliação de atendimento à população, ajuste no transporte dos resíduos e melhoria da segregação do material pelos cooperados associados.

Junto à melhoria logística, a Ascam aplica melhoria contínua dos processos, treinamento permanente e valorização dos associados cooperados, campanhas de educação ambiental e comunicação transparente com a população para a qualificação dos resíduos recicláveis.

Como resultado, de 55.320 quilos/mês coletadas nos oito Ecopontos em novembro de 2019, hoje a Ascam coleta 129.680 quilos/mês nas unidades. “Ampliamos a quantidade coletada porque associamos logística, corpo a corpo junto à comunidade e aos catadores, treinamento e empoderamento das pessoas e educação ambiental. Geramos identificação e fidelização porque realizamos um trabalho diferenciado”, argumenta Gisele.

O Projeto Recicla Bauru está atualmente em tramitação na Semma e depois deve ser avaliado por outras secretarias, para posteriormente ser encaminhado pelo prefeito Clodoaldo Gazzetta à Câmara Municipal de Bauru. A proposta tem amparo legal na Lei número 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), marco regulatório importante para a coleta, triagem, processamento e destinação final dos resíduos sólidos.

A Lei número 11.445, de 5 de janeiro de 2007, também fundamenta a proposta ao permitir a “contratação da coleta, processamento e comercialização de resíduos sólidos urbanos recicláveis ou reutilizáveis, em áreas com sistema de coleta seletiva de lixo, efetuados por associações ou cooperativas formadas exclusivamente por pessoas físicas de baixa renda reconhecidas pelo poder público como catadores de materiais recicláveis”.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.